segunda-feira, 2 de novembro de 2009

O glorioso Bastardos Inglórios...

Boa noite!
Como puderam ver pelo titulo do post, acabo de assistir Bastardos Inglórios, o novo filme do diretor Quentin Tarantino.

Esta será uma critica diferente das que geralmente escrevo. Não vou analisar roteiros, atuações ou trilha sonora. Acabo de chegar do cinema e vim direto ao computador para escrever, enquanto ainda está tudo fresco em minha mente e em meus sentidos.

Lembro-me a primeira vez que assisti um filme do Tarantino, foi obviamente Pulp Fiction, obra que 10 entre 10 cinéfilos indicam como obrigatória ser assistida. Lembro ter ficado alucinado com a linha narrativa, os diálogos e os momentos cômicos, que em sua maioria de tão dramáticos não deveriam ser engraçados. Uma realidade hiper fantástica, com personagens tão singulares que ao mesmo tempo são tão críveis e tão inácreditáveis de estarem todos dentro do mesmo contexto. Me apaioxonei por Tarantino logo que vi seu nome nos créditos finais.

Logo depois li sobre a produção de Kill Bill e logo que o filme lançou fui sozinho (Nenhum dos meus amigos se interessou pela história) ao cinema assistir e confirmei a minha paixão. Novamente a mesma realidade hiper fantástica, os mesmos personagens, as mesmas singularidades e novos fatos supreendentemente novos: O banho de sangue, a sequência em animação e principalmente a divisão em duas partes, partes essas que de tão diferentes nem pareciam ser a mesma história.
Sai do cinema e comprei Cães de Aluguel e Jackie Brown e confesso meu pecado: Os dois ficaram esquecidos por muito tempo na minha prateleira de DVDs e meu maior arrependimento é ter demorando tanto para vê-los e confirmar ainda mais a minha devoção pelos personagens e pelas histórias criadas por Tarantino.

Eis que me surge o 1º trailer de Bastardos Inglórios, filme que já tinha lido a respeito muitos e muitos anos atrás e que eu achava que nunca seria feito. Lembro de ter postado sobre o trailer no meu twitter e de lá surgiu a idéia: "Acho que deveria fazer um blog...Poderia até criar um tipo de especial sobre o Tarantino semanas antes de assistir Bastardos Inglórios..."

Pois é amigos, graças ao Tarantino escrevo aqui hoje: Foram seus filmes que ajudaram em muito a criar a paixão do cinema em mim.

Acho que depois de escrever tudo isso nem preciso comentar sobre o filme que motivou escrever tudo isso. Posso apenas dizer que ao fechar meus olhos ainda vejo as cenas, os jogos de camera, a música em meus ouvidos e (não posso deixar de comentar) a melhor atuação de Brad Pitt que eu já vi.

Oscar, Bafta, Leão de ouro, Quiquito e etc...nada, nenhum desses prêmios se compara a nos fazer lembrar o motivo de gostar de cinema, e foi isso que o filme de hoje me fez: Lembrar de como gosto de cinema.
Sem notas e sem recomendações...apenas assistam e sintam.

Até mais.

9 comentários:

Aryana disse...

Como você mesmo diz Marcos: "o primeiro Tarantino a gente nunca esquece!"... Concordo plenamente! Fui assistir ao filme com medo de não gostar e adorei!!! Ri bastante, me senti envolvida com o filme e com os personagens e gostei da história do filme, principalamenter da "licença poética" tirada por Tarantino para matar Hitler de uma outra forma!!
Adorei sua crítica...

it was RED - Para quem gosta de cinema disse...

Amei o filme! Bastardos foi um filme me que empolgou muito!

Cristiano Contreiras disse...

Achei incrivel Bastardos, um dos melhores dos últimos 2 anos!

fernanda disse...

Nossa Marcos, vc disse tudo, Tarantino é Tarantino.

Airton disse...

opaa
vo ve esse filme qnd de pra baxa
vi mto sobre ele deve tr foda
eu axo o brad pitt um dos melhores atores da atualidade
http://publicandobr.blogspot.com/2009/11/arte-de-fazer-estorias.html

voltei com o blog

Bruno Soares disse...

Quem me fez gostar de cinema foi a Pixar, mas um dos caras que fez meu fascínio durar até hoje foi o Tarantola.

Regina disse...

Oi Marcos!!

Depois deste post, não posso deixar de conferir este filme! Obrigada pela dica, eu também sou fã de Tarantino...

Beijo, boa semana!!

Obrigada pelo comentário em Cinema Paradiso... Você já foi assistir MJ?! Não perca, aproveite porque a exibição foi prorrogada por mais duas semanas!

Jackie Brown disse...

Nota máxima quanto a mim.

E não as dou com facilidade nenhuma mesmo!

O aspecto que mais me vem à mente (neste momento, porque são taaaantos) é a beleza e a arogância de Melanie Laurent.

Mas gostava de ver uma análise tua à obra ;)

Abraço

Felipe Fonseca disse...

Eu gostei muito do filme, mas acho que os filmes do Tarantino são sempre uma brincadeira (exceto os dois primeiros) de quem entende muito bem de algo, que é o caso de Tarantino e cinema.

Ele não busca mais fazer nada original como fez nos dois primeiros filmes seus, o que me diexa decepcionado.

Enfim gostei muito do filme e terei o DVD. Um dos melhores do ano? Num ano fraco como esse, pode até ser. Mas eu acho que não.